Efeitos nefastos dos anti-inflamatórios nos atletas

url

Os anti-inflamatórios não esteróides (conhecidos como AINEs ou NSAIDs do inglês) são comummente utilizados ​​por atletas para reduzir ou prevenir dores músculo-esqueléticas relacionadas com o exercício físico, especialmente na temporada competitiva. Muitos acreditam que estas drogas podem ajudar a melhorar a performance, permitindo sessões de treino mais frequentes e mais intensas, mas não há evidência clara que isso acontece.

Na verdade, aquilo que sabemos é que os efeitos secundários deste tipo de drogas podem ser bastante prejudiciais para os atletas que querem melhorar o seu rendimento desportivo e a sua própria saúde. Vamos aos factos.

Um estudo recente efetuado em atletas treinados testou o que aconteceu quando os mesmos tomaram 400 mg de brufen antes do treino. Os resultados demonstraram evidência significativa de lesão intestinal após o exercício, aumento da permeabilidade intestinal e do risco de infeção. Os métodos utilizados para avaliar a lesão intestinal foram determinados através da medição da proteína de ligação dos ácidos gordos (em inglês conhecida por I-FAPB ou intestinal fatty acid binding protein). Para avaliar a permeabilidade intestinal foi utilizada uma bebida com vários tipos de açúcar.

Outra questão com potencial preocupação para aqueles que tomam AINEs com o fim de “tratar” os danos musculares induzidos pelo exercício (em inglês exercise-induced muscle damage) é a possibilidade de que os mesmos podem prejudicar a resposta adaptativa ao exercício. Especificamente, há uma evidência emergente de que a acção das enzimas ciclooxigenases (COX) e das COX-2 em particular, são importantes e mesmo necessárias para alcançar a hipertrofia máxima do músculo esquelético em resposta a uma sobrecarga funcional (LINK).

Tendo em conta que os AINEs bloqueiam a ação das enzimas COX e a consequente produção de prostaglandina, existe uma fundamentação teórica que esses medicamentos podem ter efeitos prejudiciais no desenvolvimento e regeneração muscular.

Portanto, tomar brufen, analgésicos ou outro tipo de anti-inflamatórios não esteróides (AINEs)  para treinar mais e/ou aguentar sessões de treino mais intensas não é uma boa solução, já que pode causar o aumento da inflamação no intestino (dificultando assim a absorção de nutrientes) e comprometer o desempenho atlético e a recuperação após o treino.

Até breve.

Referências

Schoenfeld, Brad. The Use of Nonsteroidal Anti-Inflammatory Drugs for Exercise-Induced Muscle Damage. Sports Medicine. 2012.

Wiercinska-Drapalo A, Jaroszewicz J, Siwak E, Pogorzelska J, Prokopowicz D. Intestinal fatty acid binding protein (I-FABP) as a possible biomarker of ileitis in patients with ulcerative colitis. 2008.

Van Wijck K, Lenaerts K, Van Bijnen AA, Boonen B, Van Loon LJ, Dejong CH, Buurman WA. Aggravation of exercise-induced intestinal injury by Ibuprofen in athletes. Med Sci Sports Exerc. 2012 Dec;44(12):2257-62. doi: 10.1249/MSS.0b013e318265dd3d.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s