Danos Cardiovasculares do Exercício Extremo de Endurance – Vídeo

Cardiovascular Damage

Hoje partilho convosco uma conferência de um médico cardiologista chamado James O’Keefe, no Ancestral Health Symposium 2012, sobre os danos cardiovasculares que podem acontecer aos indivíduos que fazem exercício de endurance extremo.

Este é um tema de muita controvérsia porque noto que ainda existe uma tendência em associar este tipo de exercício apenas aos indivíduos valentes e corajosos, devido à capacidade de sofrimento que os mesmos precisam de ter para superar esses desafios. Sem dúvida que para superar as provas com estas características, os atletas precisam de ter uma capacidade de sofrimento de outro Mundo. Mas o problema é que esse tipo de sofrimento não é muito benéfico para a nossa saúde, como vão poder constatar nesta apresentação – mais não é melhor!

Todavia, aquilo que é mais interessante, é que o médico em causa era um fervoroso praticante deste tipo de exercício até descobrir que os riscos inerentes à prática contínua de maratonas e outros eventos de longa duração podem causar problemas irreversíveis. E é esta mensagem que é importante passar.

O médico faz ainda a associação entre as atividades intermitentes e o nosso desenvolvimento enquanto seres humanos, já que, de um ponto de vista evolutivo, foram as atividades intermitentes aquelas que mais utilizamos para tornarmo-nos naquilo que somos hoje.

E eu não poderia estar mais de acordo. Aquilo que de facto é mais funcional para a maioria das pessoas (aquelas que não têm objectivos de participar em provas de longa duração), além de levantar-se, caminhar e realizar algum tipo de atividade física todos os dias, são os períodos intermitentes de trabalho intensivo e descanso – é este tipo de treino que traz mais beneficios para a saúde.

Gostava de saber os vossos comentários.

Até breve!

Pedro Correia

9 thoughts on “Danos Cardiovasculares do Exercício Extremo de Endurance – Vídeo

  1. Beber água em excesso faz mal à saúde. Especialistas recomendam só beber água quando sentir sede ou sentir a boca seca. Segundo eles quando um indivíduo bebe água demais, seus níveis de sódio ficam muito baixos e pode ocorrer tremor, confusão, perda da memória e até mesmo o coma. Isso é ainda mais grave nos pacientes cardiopatas.

    Tudo o que é em excesso faz mal, Então com o avanço da idade ou com problemas cardíacos não diagnosticados os limites vão-se encurtando.

    • Agradeço o comentário Miguel. Para nao fugir ao exemplo que dá da água, eu nao conheço casos de pessoas que tenham tido problemas por consumir água em excesso. Quando a boca está seca ou quando sentimos sede é sinal que já estamos desidratados. Gostava de ouvir melhor os argumentos desses especialistas.

      Claro que sim, tudo o que é excesso faz mal, mas é importante quantificar aquilo que é excessivo ou nao, senao esse argumento nao passa de mais uma frase feita.

      Cumprimentos.

      • A patologia discutida é a hiponatremia. Basicamente é um problema de equilibrio da concentração de sódio no sangue. A meu ver é bastante difícil uma pessoa sendentária (ou quase) que beba mais água “que o normal” entrar em hiponatremia porque a nossa alimentação geralmente é rica em sódio (daí tantos problemas cardiacos na nossa sociedade).
        Se falarmos de desportistas a coisa muda de figura uma vez que as cargas de treino/prova podem durar várias horas e aí sim, dar azo a sub ou supracompensações de água. Como já li algures, esta patologia só começa a entrar em cena quando os esforços são prolongados, >3h, nesses casos há que ingerir bebidas ricas em sódio (ou simplesmente juntar sal, em doses controladas!)
        Cumprimentos.

  2. Achei interessantíssimo. Faz todo o sentido que assim seja!
    Gostaria de saber se tem mais alguma informação/vídeo que fosse mais relacionada com treinos de musculação, visto que não há muitos estudos sobre esse assunto (foi referido no final por este senhor, mas não muito aprofundado).
    Se é ou não benféfico e, se sim, qual será o tempo ideal.
    Obrigada!

  3. Olá Pedro, gostei muito do clip foi uma óptima companhia durante a tarde, mas há coisas muito importantes sobre a intensidade do exercício de longa duração e mas não há nenhuma referência ao que cada um faz para realizar as maratonas…se associado à vontade de realizar uma Maratona ou Ultra maratona há um acompanhamento nutricional e principalmente sobre as metodologias de treino adequadas para a fundamental recuperação…as “doses” de intensidade como foram programadas, porque para mim é sem dúvida o maior problema…não é a realização da maratona mas sim os meios utilizados para realizar a maratona…penso que é essencialmente essa a causa principal do “envelhecimento cardíaco” …há também da parte do autor uma constante tentativa de referenciar o exercício como muito importante para a saúde cardiovascular, e há também por parte do autor um cuidado em afirmar que as suas conclusões ainda estão do domínio especulativo e há que fazer ainda muito trabalho …por isso foi importante o clip mas mais impotante é olharmos para o seu conteúdo como uma aviso às metodologias e aos meios utilizados. Acredito que 90% dos corredores de maratonas ou ultra maratonas não tenha uma acompanhamento adequado há anos e isso faz com toda a certeza muitoss problemas à sua saúde cardiovascular.
    Parabéns pelo artigo é sem dúvida uma chamada de atenção fundamental para todos

    um abraço

    Orlando fernandes

  4. Olá Pedro Correia, o meu nome é César Costa e tenho 39 anos, estou a 2 meses dos 40🙂
    Na nossa vida temos fases para tudo, digamos que fases experimentais, em muito novinho (adolescência) corria muito e jogava muito futebol, depois a partir dos 19/20 anos dediquei-me à musculação, mais tarde por volta dos 20 e muitos dediquei-me ao BTT, hidroginástica, natação, tendo regressado mais tarde (30 e poucos) de novo aos treinos de musculação, de força e intervalado.
    Hoje em dia pratico durante a semana musculação e MTR (treino funcional) e yoga e ao Sábado se estiver bom tempo vou andar de bicicleta ou se estiver mau tempo faço hidroginástica. Descanso normalmente às 5ª feiras e Domingo.
    Todas estas vivências e experiência ao longo de todos estes anos permitem-me afirmar convictamente que nada chega aos “calcanhares” do treino de força, de pesos, de musculação, ou o que pretenderem chamar, eu sou a prova viva disso.
    Eu treino com muitos miúdos de 20 e poucos anos e por vezes menos e eles ficam pasmados quando lhes digo a minha idade, muitos deles nem sequer conseguem acompanhar o meu ritmo de treino ou cargas, pois a intensidade faz muita diferença, não é necessário passar horas e horas num ginásio, os meus treinos duram entre 45 min. a 1 hora, não mais do que isso.
    Mais afirmo que fico estupefacto com as pessoas que passam horas e horas a fazer cardio e pensando que é assim que vão ficar saudáveis e magras, de facto emagrecem, mas esquecem-se que estão a perder também massa muscular e a detiorar a sua saúde.
    Hoje temos o fenómeno das corridas, dos trails, etc, no ginásio que frequento tenho muitos amigos (as) que apenas se dedicam a isso, indo a muitas provas e passando horas e horas nas passadeiras e correndo cá fora, etc e…. resultado….? lesões e mais lesões articulares, magros e com aspeto pouco saudável.
    Costumo dizer: “Levem um Maratonista a um hospital e coloquem-no ao lado de uma pessoa bastante doente, comparem um e outro, qual a diferença?????? não existe nenhuma, ambos parecem doentes.
    Hoje em dia praticamente não faço qualquer tipo do denominado cardio convencional (corrida), o meu cardio baseia-se no treino intervalado (MTR) ou no diminuir do tempo de descanso entre as séries de musculação e o mais “engraçado” de isto tudo é que no Sábado passado o ginásio que frequento organizou uma corrida de 11 km e por incentivo de alguns amigos (as) lá fui eu, sinceramente não me lembro da ultima vez que corri, penso que à mais de 1 ano que não o fazia, e para grande surpresa minha no meio de quarenta e tal pessoas cheguei na frente com um amigo meu ahahahahahaha
    Então como é? Comecei logo a meter-me com o resto do pessoal, tanto cardio e mais cardio para quê?
    Concluindo e resumindo caro Pedro Correia, quem quer saúde, vitalidade, força, um corpo bem trabalhado e bonito nada se compara ao treino de força, A MUSCULAÇÃO É O MELHOR DESPORTO DO MUNDO E ESTÁ A ANOS LUZ DE QUALQUER OUTRO DESPORTO, eu sou um exemplo vivo disso.
    Não quero deixar de referir que não tomo qualquer suplemento (whey, aminoácidos, creatina, gainers, etc), procuro isso sim ter uma alimentação correta e com base em alimentos naturais e não processados.
    Grande Abraço.

    P.S.: Gosto bastante do seu BLOG

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s