Agricultura Biológica para os Mais Jovens

Organic-Farming-A-Great-Realization-for-Kids1Hoje partilho (mais abaixo) uma reportagem a dar conta de uma iniciativa que está a decorrer em Encinitas na Califórina (EUA), que tem como objectivo estimular o contacto com o solo e voltarmos aos métodos de produção antigos, que praticamente desapareceram após a Revolução Industrial, há 200 anos atrás.

Esta é uma iniciativa que todas as escolas deviam equacionar, aulas de jardinagem para ensinar os seus alunos sobre agricultura biológica. Eu gostava de ter tido esta experiência durante a minha infância e aposto que este tipo de estímulo iria ajudar a diminuir a taxa de obesidade infantil em Portugal (uma das taxas mais elevadas na Europa) e o número de outras doenças crónicas relacionadas com a alimentação deficiente de grande parte da população.

Não havendo a possibilidade de ter esta experiência na escola, aquilo que os pais podem fazer pelos seus filhos para criar hábitos de vida saudáveis, é ensiná-los a preparar verduras e refeições mais equilibradas, isto é, com mais “alimentos verdes” do que aquilo que geralmente comem e menos alimentos processados, açúcares e refrigerantes.

Ver reportagem aqui: Aulas de Jardinagem para Jovens.

Gostava de saber os vossos comentários.

Até breve!

A Terapia Gerson – Uma Cura Alternativa para o Cancro

A Cancer Therapy 2

Hipócrates (460 a.c – 370 a.c), uma das figuras de maior destaque da Medicina e considerado por muitos autores como o pai da Medicina disse há muito tempo atrás: “Let thy food by thy medicine, and let thy medicine be thy food”, ou seja, deixa o alimento ser a tua medicina e a medicina ser o teu alimento.

É de lamentar que este tipo de raciocínio não faça parte do nosso processo educativo, porque se assim o fosse, seria de esperar que houvesse menos pessoas doentes. E menos dinheiro para a indústria farmaceûtica! Pois, se calhar é este o problema.

Seguindo a lógica de Hipócrates, o alimento devia ser a nossa medicina. Mas olhando para o mundo real e para aquilo que acontece nos hospitais, não é isso que acontece. O que acontece nos hospitais é que os medicamentos têm prioridade sobre a alimentação. Na verdade, são poucos os profissionais de medicina que olham para a alimentação como sendo o factor determinante na prevenção das principais doenças crónicas da nossa sociedade. E porquê que isto acontece? Porque os médicos são educados para tratar os síntomas e para aprender mais sobre drogas do que sobre comida. Mas no fundo a culpa não é deles, a culpa é da forma como todo o sistema está montado.

O grande problema aqui é que a indústria farmacêutica não pode patentear alimentos naturais e como tal precisa de fabricar drogas (querendo fazer-nos crer que são necessárias e insubstituíveis) para garantir os seus lucros astronómicos no final do ano. Mas estas drogas são paliativas, elas não resolvem o problema! Não há dinheiro envolvido na saúde, o dinheiro está todo na doença! Quantas mais drogas se vendem, melhor. Portanto, o lobby da indústria farmacêutica é que está a lixar isto tudo!

Sem mais demoras e porque este assunto tem pano para mangas, o documentário que hoje partilho convosco vem demonstrar que existem outras alternativas para curar o cancro, sem recorrer aos tradicionais tratamentos de quimioterapia e radioterapia (e aos seus terríveis efeitos secundários). Já aflorei algumas coisas sobre este assunto em alguns posts, que podem consultar aqui.

Neste excelente documentário poderão testemunhar as evidências (1h09m) que existem no sucesso deste tipo de terapia (desenvolvida pelo Dr. Max Gerson a partir de 1928), que consiste basicamente na ingestão de alimentos frescos e naturais, tais como frutas, verduras, sumos e…enemas de café (este é um procedimento que consiste em inserir café no ânus com a finalidade de limpar o recto, os intestinos e desintoxicar o fígado – e que curiosamente fez parte do manual da Merck até 1972). Podem ouvir a explicação a partir de 1h06 e 30s.

O documentário tem a duração de 1h30m mas vale a pena ver para perceber que o conhecimento existe e que está documentado, apesar das constantes perseguições, da censura e das muitas tentativas de manter as pessoas ignorantes.

Partilhem, o conhecimento é poder.

Até breve!

5 Razões para TREINAR ao Ar Livre

bootcamp1

Esqueça as longas horas na passadeira e no ginásio e aproveite o facto que os dias estão mais longos e que o tempo está a ficar mais quente para começar a treinar ao ar livre. A sua mente e corpo vão agradecer. Na verdade há algumas investigações a sugerir que os beneficios de treinar ao ar livre são superiores aos de treinar no ginásio ou em outros espaços cobertos. Não me surpreende que assim seja.

Se tem dúvidas, veja cinco razões pelas quais é mais benéfico treinar ao ar livre.

1. Melhores Resultados  

As pessoas sentem-se mais motivadas e rendem mais quando treinam ao ar livre. E de facto é mais divertido e agradável treinar ao ar livre porque existe a possibilidade de realizar jogos e exercícios diferentes daqueles que costuma fazer no ginásio. Além disto, a probabilidade das pessoas continuarem a fazer exercício físico ao ar livre no longo prazo é maior do que quando treinam nos ginásios. Segundo a minha experiência estes resultados aumentam 20-30% quando as pessoas treinam em grupo!

2. Aumento da Vitamina D

Grande parte da população mundial é deficiente em Vitamina D e a cada dia que passa mais vamos percebendo a sua importância na melhoria da nossa saúde e na prevenção de várias doenças. Tendo em conta que baixos níveis de Vitamina D estão associados a: baixa imunidade, aumento do risco de vários tipos de cancro (e a aumentar), aumento do risco de doenças cardíacas, distúrbios neurológicos e psicológicos (incluindo depressão), diabetes, hipertensão, acidente vascular cerebral, perda de tecido ósseo, perda de massa e força muscular; e que a melhor maneira de sintetizar Vitamina D é através da exposição solar, treinar ao ar livre é uma excelente opção para aumentar os níveis desta poderosa vitamina e melhorar a composição corporal. Quem é que não gosta de ficar bronzeado?

3. Variedade no Treino

Treinar ao ar livre permite incorporar um maior número de atividades e treinar uma série de movimentos que normalmente não se fazem nos ginásios devido às limitações de espaço (por exemplo: treinar técnicas de corrida, mudanças de direcção, lançamentos, realizar jogos/estafetas, circuitos de coordenação/agilidade, etc.). Este tipo de treino vai ajudá-lo(a) a melhorar as suas competências de movimento básicas, trabalhar o seu corpo em diferentes planos de movimento (quando está nas máquinas dos ginásios este tipo de percepção sensorial não existe – a sua amplitude de movimento está limitada!) e melhorar a funcionalidade para as atividades diárias da sua vida.

4. Respirar Ar Puro

Hoje em dia, devido ao estilo de vida que levamos, passamos demasiado tempo em espaços cobertos e não respiramos o ar puro (oxigénio) que deveríamos. Pense bem na sua atividade diária desde que começa o dia. Dormimos dentro de casa, comemos no centro comercial, conduzimos dentro do carro (a não ser que seja daqueles sortudos que tem um descapotável), trabalhamos todo o dia no escritório, fazemos exercício no ginásio e depois voltamos para casa para relaxar e repetir o mesmo no dia seguinte. Chegamos a um ponto em que treinar ao ar livre e respirar ar puro é mais uma necessidade que uma opção. O nosso corpo e mente não foram desenhados para passar tanto tempo em espaços fechados!

5. Maior Atenção e Concentração

O facto de treinar num ambiente natural e em espaços verdes aumenta os níveis de atenção e concentração. Um estudo efetuado com jovens entre os 7 e 12 anos, demonstrou que um passeio de 20 minutos num parque natural, tem um efeito signficativo nos seus níveis de atenção e concentração. Agora, um passeio não é mesma coisa que um treino (este último tem muitos mais beneficios que vão para além do objetivo deste artigo) mas a questão principal é esta: quem é não se sente melhor depois de fazer exercício físico ao ar livre?

Precisa de Ajuda? 

Para ir ao encontro destas necessidades e com a consciência que grande parte das pessoas está interessada em perder gordura, tonificar o corpo e aumentar os seus níveis de força e energia, decidi criar uma alternativa para todos aqueles que pretendem treinar de forma diferente e obter resultados diferentes.

A alternativa consiste num Programa de Treino chamada Fat Burn Boot Camp, que consiste na prática de treino físico organizado com a orientação de profissionais devidamente qualificados e altamente comprometidos em garantir que terá os resultados que merece!

Está preparado(a) para rejuvenescer alguns anos e queimar gordura como nunca?

Todos os detalhes do Fat Burn Boot Camp na página oficial do Programa no Facebook.

Até breve!

Pedro Correia