O Lugar da Educação Física: Certezas, Dúvidas e Incoerências

eddfaf_ec19864b2a354598968925cc16e3ea42.png_srz_p_600_629_75_22_0.50_1.20_0

Será no próximo dia 28 de Fevereiro que vou ter o prazer de regressar à Universidade onde concluí a minha licenciatura (Universidade da Madeira) para falar no âmbito de uma ação científico-pedagógica coletiva de Educação Física. O tema da minha apresentação será “Um Novo Olhar sobre o Movimento” e durante a mesma vou abordar várias questões que julgo serem pertinentes para o desenvolvimento desta disciplina nas Escolas. Haverá também lugar a uma parte prática.

Para os potenciais interessados, aqui fica o resumo da minha apresentação, que é também a minha visão sobre a Educação Física atual.

“A Educação Física nas escolas está longe de oferecer aquilo que pode e deve oferecer aos seus alunos. E isso provavelmente está a acontecer por nossa culpa. Estamo-nos a esquecer de passar a mensagem aos alunos de como é que o nosso corpo e cérebro evoluiram ao longo dos tempos. Em vez de ensinarmos aos alunos (os futuros adultos da nossa sociedade) como é que o nosso corpo funciona, como é que ele se deve mover e porquê que nós precisamos dele em boas condições para termos uma vida melhor e/ou para sermos melhores atletas, estamos mais preocupados em pô-los a jogar jogos e a ensinar habilidades específicas que são e devem ser treinadas nas suas modalidades desportivas.

Qual é a nossa função/responsabilidade enquanto educadores físicos? Será colocar os alunos a jogar futebol nas aulas num registo aleatório e sem qualquer competência de movimento aceitável ou será intervir no sentido de contribuir para o seu desenvolvimento mental, físico, emocional e cognitivo? A Educação Física está a morrer (i.e. a perder respeito e credibilidade) porque nós não temos sido capazes de demonstrar decentemente o quão importante é o nosso trabalho (não basta dizer que é importante, precisamos também de dar o exemplo e de explicar porquê que é importante!). Nós não estamos a dar o devido valor ao impacto que podemos ter sobre os hábitos de vida dos alunos que conhecemos. Eu creio que o desinteresse público pela Educação Física tem mais a ver com a nossa letargia do que com a nossa pró-atividade.  

Na minha opinião, a Educação Física precisa de emergir para um modelo baseado na saúde, na qualidade de movimento e no desenvolvimento atlético. A oportunidade que os professores de Educação Física têm de desenvolver os seres humanos com que se cruzam é algo de valor incalculável. De todas as disciplinas ensinadas na escola, a Educação Física será aquela que, porventura, terá uma influência maior na vida de cada pessoa. E porquê que eu digo isto? Porque esta é a única disciplina que tem o potencial para educar os alunos sobre a importância do movimento na saúde, na prevenção de doenças e na melhoria da performance diária e/ou atlética.”

Para mais informações sobre o evento podem visitar o seguinte site:

http://eduardoaandrade.wix.com/acaocoletiva1415

Até breve!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s