O Grande Mito do Colesterol

the-great-cholesterol-myth_header

A arte da medicina consiste em divertir o paciente enquanto a natureza cura a doença.”

Voltaire

Nota prévia

Há dias fui fazer umas análises de rotina e o meu colesterol total estava a 287 mg/dL. Isto signfica que, segundo a American Heart Association, estou num nível não desejável e em alto risco de desenvolver doença cardíaca. Segundo esta organização de saúde, o colesterol ideal deve situar-se abaixo dos 200 mg/dL. Felizmente, não me receitaram nenhuma medicação para baixar o colesterol, disseram-me apenas para fazer algumas mudanças no meu estilo de vida, nomeadamente no que diz respeito à alimentação, porque perceberam que fazia exercício físico com alguma regularidade.

Admito que achei alguma piada em relação às recomendações que me fizeram, mas também não estava à espera de outra coisa, tendo em conta o meio onde estava. Por outro lado, continuo a ficar desapontado com estas idas ao médico porque fico sempre com a sensação que falta explicar qualquer coisa e que, no final, temos que ser nós a tomar conta de nós próprios e a fazer a investigação.

No nosso mundo moderno, o colesterol tem sido tratado como um vilão graças aos promotores da hipótese dieta-coração, ou seja, de que a ingestão de gorduras saturadas e de colesterol produz placas, estreitamento das artérias coronárias e, eventualmente, enfarte do miocárdio.

Muitas pessoas andam a tomar a pastilha para baixar o colesterol (vulgo estatinas) porque pensam que desta forma vão prevenir ataques cardíacos e viver com mais saúde. No entanto, não é isso que tem acontecido e as taxas de mortalidade não têm diminuído. Não é ter o colesterol baixo que faz bem à saúde!

O estudo de Framingham, o estudo de maior duração e talvez o mais signficativo efetuado até à data, demonstrou que a ingestão de colesterol na dieta não tem qualquer correlação com doença cardíaca. O nosso corpo tem a capacidade de produzir mais ou menos colesterol em função daquele que ingerimos e o colesterol da dieta tem muito pouco efeito no aumento do colesterol no nosso corpo (se calhar já ouviu dizer que era preciso comer menos ovos por causa da gema, que é, por acaso, a parte mais nutritiva do ovo). Lembre-se disto: a causa do colesterol elevado não é o colesterol que ingerimos, nem as gorduras saturadas.

O colesterol é uma das substâncias mais importantes do nosso corpo e a verdade é que as nossas células e os nossos orgãos precisam dele para podermos viver. Inibir a enzima que está envolvida no processo de formação do colesterol (HMG-COa reductase) – que é o que acontece quando se tomam as tais estatinas – pode trazer consequências desastrosas no longo prazo, como vamos ver em seguida.

O vídeo

O vídeo que partilho hoje convosco é um excerto do programa do famoso Dr. Oz, que vem pôr em causa tudo aquilo que as pessoas sabem sobre o colesterol. Os convidados do programa são os autores do recente livro The Great Cholesterol Myth, o Dr. Stephen Sinatra, médico cardiologista e o Dr. Jonny Bowden, nutricionista e investigador.

Apesar de ainda não ter lido o livro, sou um seguidor atento do trabalho de um dos autores e tenho a certeza que esta é uma excelente compra para aqueles que querem saber mais sobre este assunto e tirar todas as dúvidas.

Não sou um grande fã do formato deste programa mas acho que é importante divulgar a informação aqui contida. Por exemplo, a parte em que eles brindam com o hamburger (1min40) era totalmente desnecessária mas tendo em conta que o programa é originário dos EUA, torna-se mais fácil perceber porquê.

Os mitos do colesterol

Mito nº 1 – O colesterol causa enfartes do miocárdio.

Mito nº 2 – As estatinas (grupo de fármacos utilizados para diminuir o colesterol) são seguras e vão prolongar a sua vida.

As notas mais importantes

1) Metade das pessoas com colesterol normal têm doença cardíaca e metade das pessoas com colesterol elevado têm corações normais.

2) O colesterol é um componente vital nas nossas vidas e precisamos dele para a produção de hormonas, vitamina D, função celular, função cognitiva, pele e para nos proteger de infeções no intestino, pulmões e de acidentes vasculares cerebrais.

3) De acordo com alguns estudos na Europa, quanto mais alto o colesterol, mais tempo vamos viver. No estudo de Framingham as pessoas com o colesterol mais elevado viveram mais tempo. (Nota do Pedro: Boas notícias para mim!)

4) Foi-nos dito há várias décadas atrás que o colesterol na comida elevava o colesterol no nosso corpo mas isto foi baseado em investigações mal efetuadas nos anos 60 e 70, esses estudos não podiam ser publicados hoje.  Aliás, esses estudos demonstraram que o colesterol é um mau predictor de doença cardíaca.

5) A verdadeira causa da doença cardíaca é a inflamação, é esta que forma a placa nas artérias e normalmente está associada ao excesso de peso, ao que comemos e ao açúcar. O açúcar é que é o verdadeiro inimigo, o vilão!

6) As estatinas são drogas anti-inflamatórias e baixam o colesterol mas o colesterol não é a verdadeira causa de doença cardíaca e têm muitos efeitos secundários. As estatinas podem ter alguma utilidade para homens de meia idade com doença coronária (de preferência aqueles com colesterol HDL baixo). Para as mulheres e crianças, estas drogas não têm nenhuma utilidade.

7) Alguns efeitos secundários das estatinas são: diabetes, cancro, perda de memória, calcificação nas artérias coronárias, disfunção sexual, dores musculares, fadiga, problemas no fígado. Nós não ouvimos falar disto porque esses casos não são reportados como deveriam.

8) O estudo Women’s Health Initiative mostrou que as mulheres pós menopausa que tomaram estatinas, tiveram uma incidência de 48% de diabetes; no Jupiter Study, em mulheres mais novas, houve uma incidência de 13%. As mulheres precisam de ter cuidado com isto, já que estas drogas podem predispôr as mesmas para o cancro também.

9) A ideia é, portanto, baixar a inflamação crónica para manter o coração saudável, não é baixar o colesterol para manter o coração saudável. Como se pode fazer isso? Através da comida, da redução do stress, do exercício físico e de vários suplementos anti-inflamatórios como por exemplo o óleo de peixe e a vitamina D (apanhar sol de vez em quando é boa ideia).

10) É importante fazer o teste de partícula do colesterol LDL. Nem todo o LDL é mau. Temos o LDL A, que é composto por partículas grandes e flutuantes e temos o LDL B, que é composto por partículas pequenas e densas. O LDL A é completamente inofensivo enquanto que o LDL B é especialmente perigoso porque é aquele que se cola à parede das artérias causando inflamação, placa e o desenvolvimento de doença cardíaca. Até já tinha falado sobre isso aqui.

11) O problema na sua dieta é o açúcar, não é a gordura saturada.

Conclusão

Baixar o colesterol por si só não é a solução para viver com mais saúde e prevenir doenças cardíacas. Como vimos existem outros factores bem mais importantes que este, como por exemplo controlar os nossos níveis de inflamação crónica, através da redução de açúcar e alimentos processados, ingestão de água, realização de exercício físico, redução do stress, suplementação e descanso adequados.

Aguardo os vossos comentários.

Até breve!

35 thoughts on “O Grande Mito do Colesterol

  1. Olá Pedro,

    Como sempre, com artigos actuais. Quais os seus valores plasmáticos de HDL e LDL? (pergunta retórica). Era bom estabelecer a relação de “forças” entre estas duas Lipoproteínas! Eu quando tenho dúvidas sobre as minhas análises, costumo consultar este site:

    http://web2.airmail.net/uthman/lab_test.html

    Também já li qualquer coisa a relacionar a deficiência em Vitamina B3 (também conhecida como: Niacina, Ácido Nicotínico ou Vitamina PP) com a elevação do Colesterol Total. Parece que o consumo de Leite, Queijo e Ovos (pobres em Niacina) são importantes na absorção desta Vitamina pelos altos teores em Triptofano.

    Continue a divulgar as suas pesquisas…

    Um abraço,

    Luís de Brito Camacho

    • Obrigado Luís,

      Em relaçao à questao da Niacina, encontrei o seguinte numa pesquisa rápida na Wikipedia, o que vem confirmar, de certa forma, a maior importância em saber os rácios entre o colesterol total e o HDL (idealmente deve ser 3/1) e entre os triglicéridos e HDL (idealmente 2/1) como factores de prediçao de doença cardíaca.

      Niacin has been used for over 50 years to increase levels of HDL in the blood and has been found to modestly decrease the risk of cardiovascular events in a number of controlled human trials.[3]

      Link: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/20079494

      Niacin binds to and stimulates a G-protein-coupled receptor, GPR109A, which causes the inhibition of fat breakdown in adipose tissue.[12] Nicotinamide does not bind this receptor which explains why it does not affect blood lipid levels. Lipids that are liberated from adipose tissue are normally used to build very-low-density lipoproteins (VLDL) in the liver, which are precursors of low-density lipoprotein (LDL) or “bad” cholesterol. Because niacin blocks the breakdown of fats, it causes a decrease in free fatty acids in the blood and, as a consequence, decreases the secretion of VLDL and cholesterol by the liver.[13]

      Link: http://www.medicinenet.com/niacin/article.htm

      By lowering VLDL levels, niacin also increases the level of high-density lipoprotein (HDL) or “good” cholesterol in blood, and therefore it is sometimes prescribed for people with low HDL, who are also at high risk of a heart attack.[14][15]

      Link: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/15842130

      Link: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/3782631

      Portanto, é óbvio que a niacina tem um papel importante no metabolismo do colesterol. Sei que nos casos de pessoas com hipotiroidismo (como eu) é normal que o colesterol total esteja mais elevado.

      Um abraço e obrigado pelo link!

  2. Pedro,

    Obrigado pela sua resposta ao meu comentário. Daquilo que li, existe de facto uma relação entre Colesterol e o Risco de Acidente Vascular (ou Doença Isquémica), seja Cardíaco, Cerebral ou mesmo Pulmonar. Não faço ideia da relação de causalidade directa entre o Colesterol e a formação de Ateromas. Provavelmente, um número aumentado de Plaquetas também contribui para a formação dessas placas ou mesmo o excesso de glicose em “ponto-de-caramelo”, como no caso da Diabetes (Retinopatia Diabética). Fico à espera de mais contributos das suas investigações pessoais.

    Um abraço,

    Luís de Brito Camacho

  3. Olá,
    É a primeira vez que passo por aqui e este artigo é realmente interessante. Também tenho valores elevados de colesterol, apesar de ter uma alimentação muito cuidada, peso baixo, praticar desporto e é sempre um tema de grande discussão em consultas médicas.
    Recentemente foi retirado do mercado um medicamento para o colesterol (não retive o nome) por os beneficios serem inferiores aos riscos… Talvez os mitos do colesterol estejam a ser analisados.

  4. Talvez Voltaire tenha alguma razão. Uma descoberta “científica” tendenciosa, acaba por prevalecer mesmo actualizada e desmentida. É inconveniente por gorar as intenções mercantilistas que estiveram na génese do “estudo”. E, assim, vamos sendo ludibriados pelo aproveitamento das qualificações de seres humanos, manipulados por um “poder” invisível que se esconde de olhar fixo no lucro resultante do medo a alarme social intencionalmente criados.
    Sorri quando li a conclusões do nº 3 das Notas, mas penso que não andam longe da verdade. (Boas notícias também para mim!).
    Excelente artigo. Parabéns!

  5. Faço a mesma pergunta que já fiz neste fórum:

    Se as dislipidémias nada têm que ver com doenças cardíacas, porque raio é que os portadores de uma doença genética e hereditária, potencialmente grave, de seu nome hipercolesterolémia homozigótica familiar, morrem precocemente vítimas de eventos tromboembólicos isquémicos, nomeadamente enfartes agudos do miocárdio?

    É de esclarecer que estes doentes apresentam valores de colesterol total, muitas vezes, a 500 mg/dL e HDL na ordem dos 20 mg/dL.

    Esse artigo fala nas LDL. Então e os quilomicróns? E as IDL? e as VLDL? e a HDL? E os triacilgliceróis? e as apoliproteínas?

    Para mim está mais do que claro que o colesterol total não é um bom indicador. Uma pessoa pode ter um colesterol total a 250, mas se tiver, o HDL a 60, está mais do que protegido. Procurem em qualquer livro de bioquímica, e perceberão o porquê.

    Falam que mais de metade das pessoas com colesterol normal têm doença cardíaca? Claro. E os restantes factores de risco? O tabagismo? O sedentarismo? E o stress? E a hipertensão arterial?

    E será que essas pessoas tinham o colesterol normal? Sim, porque uma pessoa até pode ter o colesterol em níveis normais, mas te tiver um HDL a 20 mg/dL, está mais do que em risco para doenças cardíacas.

    Por fim, é claro que o colesterol alimentar e as gorduras saturadas nem são o pior. O açúcar, os hidratos de carbono refinados aumentam a actividade do enzima HMG CoA redutase que, por sua vez,aumenta as partículas de VLDL no sangue. Além de que aumentam os triacilgliceróis que, por sua vez, vão directamente diminuir o colesterol HDL.

    EDIT: O Colesterol não protege de acidentes vasculares cerebrais. O que acontece, efectivamente, é que o colesterol dá “rigidez” às membranas, e se estiver muito diminuido, pode aumentar o evento de hemorragias cerebrais. E isto é diferente de prevenir AVCs, porque existem os AVC isquémicos, onde as dislipidémias têm um factor importante na génese, e os hemorrágicos.

    Não se esqueçam que na lesão ocorrida na íntima do endotélio vascular, em conjunto com os macrófagos, vai colesterol.

  6. obrigada, acabei de receber meu resultado de exame; meu colesterol total esta 270 mg/dl, o ldl 196.40 mg/dl fiquei preocupada pois ja ha anos venho tentando abaixar e nao consigo, agora depois que li este artigo fiquei mais tranquila, pois esta tal de sinvastatina e outros eu nao posso tomar; me deixa com dores musculares terriveis que se eu der continuidade creio que nem me levanto mais da cama.

  7. Olá,

    Exames em dezembro 2013:
    Colesterol total: 195
    HDL: 44
    Triglicerides: 84

    Exames repetidos em julho/2014
    Colesterol total: 242
    HDL: 51
    Triglicerides: 99

    Fiquei muito preocupada com o aumento consideravel em tao pouco tempo.
    O que achas?

    Tenho 50 anos

  8. Obrigado Pedro. Tenho um colesterol muito elevado, mas pratico esportes e sou bastante “magro”. Já tomei estatinas por algum tempo, por orientação dos médicos.

    Isso pode ter causado algum dano irreversível? Percebi que após parar de tomar as estatinas, o nível do colesterol subiu cerca de 20% dos níveis anteriores.

    Abs
    Lucas

  9. Pingback: O Treino de Força pode reverter o envelhecimento | Com "Força" Alcançamos Objectivos"

  10. Pedro meu exame de colesterol deu os seguintes resultados:

    COLESTEROL TOTAL – 198 mg/dl
    HDL- 32 mg/dl
    LDL – 136 mg/dl
    VLDL – 30 mg/dl
    TRIGLICERÍDEOS – 148 mg/dl
    Está tudo bem ?
    Ou preciso procurar um médico?

  11. Olá Pedro!
    Já tomava a Sinvastatina há alguns anos por indicação do médico. Entretanto li um artigo semelhante a este e por iniciativa própria deixei de tomar a medicação. Resolvi fazer caminhadas cinco vezes por semana. Entretanto fiz análises e os valores do colesterol dispararam e recomecei a Sinvastatina. Mas lendo estes artigos dá-me vontade de voltar a parar. Não sei o que fazer. Também tomo medicação para controlar a tensão arterial.
    23-01-2014 (a tomar sinvastatina)
    triglicerídeos – 51
    colesterol LDL – 65
    colesterol total – 184
    22-04-2015 (sem tomar sinvastatina há um ano)
    triglicerídeos – 63
    colesterol LDL – 239
    colesterol total – 315
    10-10-2015 ( a tomar sinvastatina há cerca de seis meses)
    triglicerídeos – 60
    colesterol LDL – 87
    colesterol total – 163

    • Olá Virgínia,

      Recomendo que veja os seus valores da tiróide primeiro para ter a certeza que não tem nenhum problema a esse nível. Depois será também importante juntar à sua dieta alimentos ricos em flavonóides e polifenóis – oleaginosas, frutos vermelhos, alho, cebola, uvas, cacau e citrinos – já que estes parecem funcionar como as estatinas no que diz respeito ao seu poder anti-inflamatório. E outros nutrientes como o azeite virgem extra, linhaça, psílio, chá verde e curcumina (do turmérico), já que estes também ajudam a baixar o C-LDL e o LDL oxidado. Em relação a suplementos penso que o óleo de fígado de bacalhau (Green Pastures) poderá ser interessante para si. Na sua “dieta” deverá também juntar o treino de força ou algum tipo de exercício vigoroso porque só com caminhadas não chega para melhorar o perfil lipídico significativamente. Se tiver que tomar as estatinas, recomendo a toma de Coenzima Q10 (CoQ10) para atenuar os danos já que as estatinas depletam as reservas deste composto que é fundamental para a produção de energia na mitocôndria.

      De qualquer forma é importante que tenha presente que eu não sou médico e que estas questões, idealmente, devem ser sempre analisadas individualmente tendo em conta o historial de cada pessoa.

      Com os melhores cumprimentos,

      Pedro Correia

  12. Caro professor, boa tarde! Sei que não é médico,mas com um conhecimento muitas vezes superior à muitos que conheço. Sou advogado, mas grande estudioso da matéria saúde natural. O descobri por coincidência no Google e a partir dai comecei a lê-lo. Sinceramente senti no fundo do meu coração que realmente gosta da matéria e a entende. Primeiramente quero parabenizá-lo por tão grandioso trabalho de conscientização das pessoas, no que tange a saúde de cada qual. Descobri também após esses doze anos de estudo sistemático que faço que: quanto mais subimos nos degraus do conhecimento, maior se torna o nosso horizonte. Por conseguinte menos sabemos. E é isso exatamente que acontece atualmente comigo. Tenho hoje tanto conhecimento no respeitante assunto saúde e acabo por não entender e ficar cada vez mais confuso em minhas próprias decisões. Preciso com toda humildade de seus conhecimentos para elucidar as minhas dúvidas.
    Tenho 63 anos, até hoje corpo atlético, sem barriga 68 quilos x 1.69 e durante toda a minha vida fui praticante de Artes Marciais. Há dezoito anos passados tive o meu primeiro infarto. A partir dai muita coisa mudou na minha vida. Tive outros infartos e cheguei a colocar um Stent. Fiz tratamento durante vários anos até que nos últimos 3 anos deixei de tomar as Estatinas e os Betabloqueadores por minha conta, Estava atualmente num estado de saúde extremamente saudável: Fazia musculação, não sentia nada e tinha como tenho a melhor alimentação do mundo, por exemplo: 3 anos sem colocar nem uma gota de refrigerante na boca, nem uma de suco, comia a fruta com bagaço, Nada, nada lácteo, nada que tenha trigo na sua composição, água pH 8,3.
    No café da manhã: banana, mamão com Gergelim, Quinoa, Linhaça em pó, cacau, canela. em seguida 2 a 3 ovos caipira quentes,com flor de sal e um dedo de café. No início sem açúcar algum e hoje com um pouco de açúcar com algum produto feito de polvilho ou de fubá às vezes.
    Almoço; verduras, legumes, azeite extra virgem boa qualidade, Cúrcuma, gengibre,coentro moídos. Arroz integral feijão. Carne de preferência de porco. Na verdade como de tudo que não contenha produtos industrializados e a minha comida é feita em óleo de coco ou às vezes em gordura de porco. Sal do Himalaia, ou agora que aprendi que o de gado, que vem moído e é encontrado nas casas de agropecuária é quase a mesma coisa, pois não tem silicato aluminato nem ferrocianetos, tampouco alvejantes à base de petróleo.
    Após o almoço tomo várias cps de suplementos tais como: Vit.E- Vit. A- Vit C – Coenzima Q10- Vit-K2 e mais 2 colheres de óleo de coco extra virgem com uvas passas.

    A 16:00 hs. um dedo de café com algum produto de polvilho.
    A noite tipo 20:00 hs. uma canja de arroz integral com frango, ou sopa de legumes batidos no liquidificador, depois umas uvas passas com uma castanha do Pará.
    Meia hora antes de dormir uma cps. de magnésio dimalato e bom sono.

    Só que faz 4 meses que após algumas anginas quando caminhava na esteira. O interessante que fazia leg press com 190 quilos e peitoral com 40 quilos e não sentia nada. Fiz CAT. e o Stent havia obstruído e mais alguma artérias com entupimento razoáveis. Fiz revascularização, 4 safenas. Após uma semana já estava super bem. hoje com 3 meses não sinto mais nada cicatriz quase nem aparece devido a minha alimentação assim acredito.
    Só está havendo um problema: estou sendo obrigado a tomar novamente beta bloqueadores e o pior é que me disseram que terei que tomar Estatina pelo resto da minha vida e é um medicamento que eu tenho horror. Estou decidido não tomá-lo mais. Estou precisando apenas de um apoio moral. O meu médico quer que eu abaixe ainda mais o meu LDL, mas olhe o meu último exame esta semana que passou;

    Colesterol Total= 156 mg/dl
    HDL= 45 mg/dl
    LDL= 99 mg/dl
    VLDL= 12 mg/dl
    Triglicérides= 59 mg/dl

    Interessante: depois da cirurgia a minha glicemia em jejum que era de 79mg/dl passou para 97mg/dl. acredito que seja pela Estatina

    TGO/ AST =32 U/L Valor ref. homens: 11 a 39 U/L

    Creatinina 0,85 mg/dl ” 0,70 a 1,20 mg/dl

    A única coisa que tive dúvida foi no Eritograma
    Hemácias 5.930.000 Valor Ref. 4.000.000 a 5.200.000 por conseguinte os hematócritos estão um pouco acima 47,5 % Valor Ref. 35 a 45
    E sei quando isso acontece o sangue fica mais grosso e como abaixá-lo?

    Plaquetas = 154.000 p/mm3 Valor Ref. 150.000 a 450.000

    Caro e ilustre professor, segue o meu e-mail e me ajude a tomar uma decisão quanto a Estatina, pois estou ficando cada dia mais revoltado com o receituário médico e pelo que vejo vou acabar é deixando de tomar tudo por causa de me forçar a tomar esse raio de Estatina, que inclusive conheço profundamente os seus efeitos no organismo e o estrago hormonal gerado.
    Por favor,
    Dê uma verificada neste meu exame atual e diga o que sente ao vê-lo.
    Parabéns mais uma vez pelo seu grandioso trabalho e serei mais um de seus seguidores.
    Agradeço-lhe por tão profícuas informações, pelas quais fico obrigado.
    Abraço,
    Antônio

    • Olá António,

      Agradeço o seu contacto e as palavras de apoio mas o ideal será mesmo que procure por um médico de medicina funcional ou um nutricionista funcional para lhe fazer uma avaliação mais exaustiva (no Brasil encontra de certeza). Poderá também tentar entrar em contacto com o Dr. Souto do blogue Dieta Low Carb e Paleolítica, pode ser que ele lhe consiga ajudar ou indicar alguém para o efeito.

      Um abraço e melhoras!

      • Gostaria de parabenizar o Pedro por seu excelente trabalho de divulgação da verdade no que diz respeito saúde.
        Acompanho o seu trabalho em seu blog e gostaria de indicar uma leitura ao Antônio.
        Sou osteopatia e fisioterapeuta e acredito q por muitas vezes a origem da doença não necessariamente esta relacionada apenas a uma alimentação regrada ou a boas práticas de atividade física. Porém quero q fique claro que estas são muito importantes.
        NOVA MEDICINA GERMANICA pode ajudar o António a entender o porquê do infarto.
        O corpo nunca erra e se teve esse episódio foi porque ele pode ter passado por um conflito biologico territorial. E nesse momento as artérias podem ter passado por uma ulceracao com o propósito biológico de aumentar a luz porém depois ocorrerá a restauração normal. Enfim … vale a pena ver o que o Dr Hamer que criou a nova medicina tem p nos falar. Um abraço a todos

      • Bom dia! Realmente todos deveriam tomara conhecimento da Medicina Germânica. Sr. Luiz, obrigado mais uma vez pela informação tão valiosa e que todos deveriam também tomar conhecimento.
        Abraço fraterno.
        AAA

  13. Bom dia. adoro essas matérias sobre saúde e tal. tenho 41 anos, uma alimentação excelente. Semana passada abri de xereta o exame de sangue: colesterol total: 250 mg/dl ; HDL: 101 mg/dl (da última vez, ano passado, estava 87!); não estou aqui com os valores do LDL e
    VLDL. Ou seja, já sei, como diz meu médico, que está tudo ótimo.

  14. Sr. Luiz, bom dia! Agradeço pelo v. interesse em me ajudar. Vou procurar pelas informações declinadas e pelas quais fico obrigado.
    Abraço, Antonio Antunes Almeida

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s