Como Alimentar a nossa Mitocôndria e Prevenir Doenças

“1/4 daquilo que come mantém-no vivo…3/4 do que você come mantém o seu médico vivo.”

Andrew W. Saul, PhD.

Tudo aquilo que necessitamos para prosperar e até para curar doenças está contido nos alimentos e em alguns suplementos alimentares naturais. A indústria farmacêutica tem feito um excelente trabalho na tentativa de nos fazer ver que precisamos de drogas para reverter estes problemas.

Os médicos são “ensinados” para perceber mais de drogas do que alimentos. Quando tomamos qualquer tipo de droga (e quero reforçar QUALQUER tipo de droga), vamos alterar as reacções químicas naturais do nosso corpo, impedindo que as enzimas responsáveis pelas mais variadas operações no nosso corpo deixem de fazer o trabalho para o qual foram desenhadas. Ou seja, as drogas existem para trabalhar contra o “funcionamento biológico normal” do nosso corpo.

Este excelente vídeo conta a história de uma médica chamada Terry Wahls que superou o seu problema de esclerose múltipla (uma doença auto-imune que nos querem fazer crer que não tem cura) através da alimentação e sem recorrer a quaisquer tipo de drogas. Depois de não ver melhorias nos tratamentos a que foi submetida (o seu estado de saúde foi piorando cada vez mais), esta médica decidiu investigar por sua conta e percebeu que havia algo em comum em todas as doenças – Doença de Huntington, Parkinson e Alzheimer – que afectavam o desenvolvimento do cérebro: a mitocôndria não funcionava bem. Pense nas mitocôndrias como as fábricas de produção de energia para o nosso corpo funcionar, estes pequenos organelos são os que têm a responsabilidade de nos manter vivos e a respirar. Portanto, tudo aquilo que venha a afectar o funcionamento da mitocôndria (inflamação, stress oxidativo, glicação), vai afectar todos os sistemas do nosso corpo.

A base da sua dieta foi muito parecida à dieta Paleo: muitas verduras, frutos vermelhos; alimentos ricos em proteína e gordura ómega 3 como o peixe selvagem e a carne alimentada em pasto; algas do mar – pelo seu conteúdo em iodo. O nosso cérebro precisa de iodo para aumentar a produção de mielina, uma substância essencial para aumentar a potência das nossas sinapses e funcionamento do sistema nervoso.

Já agora, saiba também que o aumento da massa muscular vai aumentar o número de mitocôndrias e melhorar a sua função. O quê que isto significa? Que o treino de força e o exercício físico vai ajudá-lo(a) a elevar o metabolismo (vai queimar mais calorias em repouso) e a melhorar o seu estado de saúde (vai prevenir doenças).

Finalizando, e pegando nas palavras da Dr. Terry Wahls: vai custar mais dinheiro para nos alimentarmos melhor mas se não comermos desta maneira vamos pagar o preço mais cedo ou mais tarde. Isto implica mais visitas ao médico, mais drogas, mais cirurgias, mais tempo nos hospitais / clínicas e menor qualidade de vida.

Aguardo os vossos comentários.

Até breve.

PS – Guarde este site nos seus favoritos para futuras consultas sobre doenças e formas de tratamento naturais: http://www.doctoryourself.com/Muito útil. 

10 thoughts on “Como Alimentar a nossa Mitocôndria e Prevenir Doenças

  1. Mais uma vez os meus parabéns Pedro pelo excelente artigo, muito oportuno até nos dias que corre, dados os tempos conturbados que muita gente vai passando.
    Já há algumas décadas atrás se falava que a alimentação seria uma fonte de tratamento para muitos problemas, aliás, se muitas das doenças desta sociedade é deriva, em muito, pela alimentação, também é lógico que poderá funcionar no inverso.
    Este é um blog acompanhar regularmente.
    Força Pedro!

  2. Parabéns pelo artigo Pedro! Tenho esclerose múltipla, já conhecia a Dra. Terry Wahls (o Dr. Jelinek e os estudos do Dr. Swank, que vão no mesmo sentido) mas em Portugal pouco se fala sobre o contributo da alimentação e do exercício físico na (pelo menos) estabilização da doença e a maior parte da informação está disponível apenas em inglês. Há algum conforto em ver o interesse de outras pessoas (não doentes) nestes assuntos.
    Obrigada,
    Joana

  3. Eu procuro um alimento com anti oxidante capaz de alcançar o interior das mitocôndrias, auxiliando elas no estresse oxidativo natural de seu funcionamento, o que envelhece o seu DNA.

  4. Sei que existe um antioxidante chamado astaxantina. Não sei se ele é capaz de entrar na região mitocondrial e neutralizar o oxidante xantina. Quanto mais exercício, mais oxidação e vit c não consegue alcançar a mitocôndria, em seu interior, bem como nenhum outro antioxidante na alimentação, fazendo sua vida estrutura envelhecer a medida que nos exercitamos mais. Faz muito tempo que busco este alimento e não encontro ele. A única coisa que tenho é uma alga que produz astaxantina, que acredito ser parente do ancestral que se tornou mitocôndria em nossas células, por simbiose muito bem sucedida. Acredito que a astaxantina possa bloquear a ação da xantina, bem como outros oxidantes no interior da mitocôndria. Eu compartilho isso com a intenção de achar alguém com alguma resposta ou condições de pesquisar isso.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s